Terça Maio 24 , 2016

Colóquio sobre a Realidade dos Moinhos de Vento Portugueses

 Colóquio sobre a Realidade dos Moinhos de Vento Portugueses

 

Colóquio “Sobre a Realidade dos Moinhos de Vento Portugueses”

A Academia Itinerarium XIV, em co-organização com a Junta de Freguesia da Raposa, vai levar a cabo a realização de um colóquio no próximo dia 21 de Maio, na Casa da Cultura da Raposa (Almeirim).

Dentro do grande tema da Molinologia, este colóquio estará direcionado sobretudo para a temática dos moinhos tocados pela força do vento. Um dos objetivos passa por precisamente trazer a outra face da atividade moageira a uma região onde predominou a moagem tocadas maioritariamente pela força da água, ao longo das margens da Ribeira de Muge, ainda que com algumas exceções.

O colóquio terá um painel composto por quatro intervenções, uma das quais estará centrada na realidade da excecionalidade dos moinhos de vento da zona da Ribeira de Muge. As restantes três intervenções versarão a diversidade geográfica e pluridisciplinar da abordagem dos moinhos de vento. Assim, ser-nos-á trazida uma realidade do distrito de Aveiro (com Armando Carvalho Ferreira), os Moinhos de Vento do Oeste (com Fátima Nunes) e ainda a Glória do Ribatejo (com Sílvia Casimiro e Rodrigo Garnelo), por oradores que são uma referência na área da Molinologia e Arqueologia.

O colóquio é de participação livre, contudo, pede-se inscrição para quem pretenda a pasta de documentação sobre o mesmo (resumos das comunicações, notas biográficas dos oradores, entre outros elementos). Assim, para tal deverá de preencher o formulário online de inscrição no seguinte link: https://docs.google.com/forms/d/12qI2BnwUdpCt0D-bAvmU2CI8YiFfxsz1x-ryr4rupzg/viewform. Participe!

 

 

Dia Nacional dos Moinhos e Dias dos Moinhos Abertos 2016

 Cartaz Moinhos Abertos 2015

Como é costume o mês de Abril traz-nos o Dia Nacional dos Moinhos e os Moinhos Abertos, este ano com mais de 300 moinhos inscritos. Aceda à brochura de 2016 para ficar a conhecer quais os moinhos participantes no seu distrito.

Dias 7, 09 e 10 de Abril visite os moinhos inscritos e usufrua de uma experiência única com os Moinhos de Portugal!!

São inúmeras as actividades e possibilidades de conhecer estes "museus vivos" que estarão abertos desde o Norte até ao Sul do nosso país. Faça download da brochura:

BROCHURA MOINHOS ABERTOS 2016 (ALTA RESOLUÇÃO)

BROCHURA MOINHOS ABERTOS 2016 (BAIXA RESOLUÇÃO)

 

Oficina de Observação de Aves

 Oficina de Observação de Aves

O Ecomuseu Municipal do Seixal, em parceria com a Liga para a Protecção da Natureza, vai realizar, no dia 13 de fevereiro, pelas 14h, uma Oficina de Observação de Aves, onde estará em destaque um dos mais importantes espaços naturais protegidos do concelho do Seixal, o sapal de Corroios. Para além da sua biodiversidade, destaque ainda para a relação que o mesmo mantém com o património edificado aí existente, em particular o Moinho de Maré de Corroios, onde os participantes poderão realizar uma visita guiada, incluída na oficina.
As inscrições estão abertas através do email Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar ou pelo telefone 210 976 112.

   

Molinum nº50 - Dezembro 2015

Molinum - Revista Digital de ACEM - nº50 - Dezembro 2015

Já está disponível o novo número da Revista Digital MOLINUM produzida pela ACEM - Asociación para la Conservación y Estudio de los Molinos - datada de Dezembro de 2015 e subordinada ao tema "Tecnología hidráulica en abadías".

Faça download no link seguinte:

MOLINUM nº 50 - Dezembro 2015

 

PALHA - Centro de Etnotecnologia e Design

 Palha - Centro de Etnotecnologia e Design - Golães, Fafe

 Palha - Centro de Etnotecnologia e Design - Golães, Fafe

PALHA - Centro de Etnotecnologia e Design

Inaugura no próximo domingo 15NOV às 15h00 em Golães - Fafe


APAREÇA - DIVULGUE PELOS SEUS CONTACTOS

Conceito e Missão

O centro de Etnotecnologia e Design PALHA de Golães, é uma estrutura do Município de Fafe, Junta de Freguesia de Golães, vocacionada para a interacção em rede, com a missão de recuperar a tradição da palha, nas vertentes principais técnica e económica e complementares, social, cultural e de lazer, educativa e turística, integrando-a em novos produtos e serviços de valor acrescentado, não agressores do ambiente, promovendo a integração comunitária e intergeracional, os artesãos locais e a criação de emprego jovem qualificado associada a projectos empreendedores e alargando o mercado, tradicionalmente reduzido, de colocação da palha.

Em Fafe o saber do ofício da palha encontra-se preservado , e activo em alguns artesãos, os campos de centeio existem assim como a semente seleccionada ao longo de séculos para centeio produtor de palha ferrã.
Por outro lado, existem na região próxima e no país, no sector de produção de mobiliário e equipamento com potencial de colocação em larga escala/exportação e fortemente consumidor de produtos de forma e material inovador.
Em suma, há saber fazer tradicional e matéria prima escalável. Falta a inovação e transposição para o consumo actual e mercados. Essa inovação será introduzida pela criatividade de designers através de concursos de ideias orientados para o mercado, industria e distribuição.

O centro surge da iniciativa da Junta de Freguesia de Golães no sentido de reabilitar e refuncionalizar a Escola EB1 de Pequite, que estava desactivada, tendo contactado a Etnoideia para a concepção e desenvolvimento de um projecto nesse sentido. O potencial e marca territorial da Palha facilitaram a tarefa quanto à escolha do tema. A visão da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal de Fafe viabilizaram a ideia e criaram condições para uma intervenção arrojada, morna e ambiciosa nos seus objectivos.

Na realidade este centro, de iniciativa e investimento local, enquadra-se também numa outra escala de actuação, no Centro Nacional de Etnotecnologia e Design. Uma rede em desenvolvimento concebida pela Etnoideia para a regeneração dos produtos e artes e ofícios tradicionais de excelência com cobertura nacional, estratégia, processos de inovação, comunicação e marketing comuns, designada por Centro Nacional de Etnotecnologia e Design. Trata-se de uma estrutura polinucleada de unidades temáticas independentes em cooperação e sinergia designadas por "PRODUTO" - Centro de Etnotecnologia e Design de "Localidade".
PALHA - Centro de Etnotecnologia e Design de Golães é o primeiro destes centros locais que se inaugura por iniciativa da Junta de Freguesia de Golães e da Câmara Municipal de Fafe, tendo o seu programa, conteúdos e execução museográfica a cargo da Etnoideia. Estão actualmente em desenvolvimento os CED LINHO, PAPEL, FARINHA, PÃO E LÃ.

Os Centros de Etnotecnologia e Design são centros de recuperação de artes e ofícios tradicionais com potencial de adaptação a novos mercados e tendências e com capacidade local de regeneração de fileira.
Uma espécie de regeneração, ou reinvenção, das Artes e Ofícios Tradicionais fazendo a ponte entre o passado e a actualidade.

Trata-se de um conceito inovador e de uma estratégia de construção amplamente participada, que começa a produzir os seus primeiros frutos e que promete um contributo decisivo para evitar a extinção de muitos dos saberes, bio e cultodiversidade do nosso país.

   

Página 1 de 48

Eventos

Maio 2016
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4

Próximos Eventos

Não tem eventos